O (enorme) potencial do mercado latino americano da Cannabis medicinal

O (enorme) potencial do mercado latino americano da Cannabis medicinal

O reflexo dos avançados investimentos nas substâncias medicinais provenientes da Cannabis nos EUA fez o mercado latino americano borbulhar com as intenções de comercialização, principalmente voltadas para a exportação. A nova presidência dos EUA já anunciava sinal verde para esta expansão de mercado, em tempos de campanha, com discursos esperançosos para o futuro da prática medicinal.

Na Argentina, o decreto legalizando o plantio da maconha foi realizado e aumentou a expectativa local para o tema. Com a possibilidade de plantio e venda, para fins medicinais, os argentinos atraíram bastante atenção internacional.

Já o Uruguai, que em 2014 tornou-se o primeiro país do mundo a legalizar a cannabis, virou uma espécie de “laboratório de observação” para os países vizinhos, que observaram uma disputa do mercado com a cannabis ilegal no país e, enfim, o grande sucesso de empregabilidade e lucro de vendas legais. O Uruguai chegou a aprovar US$60 milhões para 78 projetos para o seguimento.

Diante do grande investimento em tecnologia e na produção, a Colômbia se prepara para ser um gigante pólo global. Desde 2015, a mão de obra especializada e o clima favorável para o cultivo estão favorecendo bastante os colombianos neste mercado. O grande desafio está na exportação para países que necessitam de uma burocracia maior para a entrada da cannabis medicinal.

Apesar de recentemente ter liberado licenças para cultivos somente a pequenos produtores de agricultura familiar, o Paraguai deixou claro o interesse de abordar as leis diante do cenário expansivo das exportações da cannabis medicinal. O que se nota, além do interesse, é que ao longo dos anos, o país passou a adotar atitudes mais flexíveis quanto ao tema.

Com o mercado legal de cannabis medicinal decretado em 2017, o México segue os passos da Colômbia, conseguindo ser ainda mais audacioso. O governo realizou uma legalização mais abrangente para combater o uso ilegal e expandir sua área de produção e atuação, prometendo ser o maior produtor do mundo.

Os países conseguiram uma noção melhor sobre o mercado ao observar os lucros avassaladores dos EUA e do Canadá, que comercializam e exportam a cannabis para que todos tenham acesso a um produto de qualidade e efetivo no uso medicinal. No Brasil, as leis também estão em fase de flexibilização quanto à comercialização e, assim como seus vizinhos, poderão corresponder às promissoras oportunidades que ele já está oferecendo pelo mundo.


Legalidade da Cannabis nos países latino-americanos


Cannabis medicinal como tratamento de insônia
Cannabis medicinal como tratamento de insônia
Tá na mídia – Entrevista com a Folha de S. Paulo
Tá na mídia – Entrevista com a Folha de S. Paulo
Canabidiol como aliado no tratamento de Artrite
Canabidiol como aliado no tratamento de Artrite
As 3 maiores fake news sobre o tratamento de cannabis medicinal
As 3 maiores fake news sobre o tratamento de cannabis medicinal